Revista Brasileira de Ciências do Esporte Revista Brasileira de Ciências do Esporte
Artigo original
Estratégias de resistência e empoderamento de treinadoras brasileiras e portuguesas
Strategies of resistance and empowerment of Brazilian and Portuguese women coaches in sports
Estrategias de resistencia y empoderamiento de las entrenadoras brasileñas y portuguesas
Paula Silvaa, Ludmila Mourãob, Silvana Vilodre Goellnerc,, , Paula Botelho‐Gomesd
a Universidade do Porto, Faculdade de Desporto, Centro de Investigação em Atividade Física, Saúde e Lazer (Ciafel), Porto, Portugal
b Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Educação Física e Desportos, Juiz de Fora, MG, Brasil
c Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Educação Física, Porto Alegre, RS, Brasil
d Universidade Lusófona do Porto, Porto, Portugal
Recebido 23 Junho 2015, Aceitaram 03 Agosto 2017
Resumo

A participação das mulheres no esporte, nas mais variadas funções, tem revelado desigualdade e assimetria de gênero. Este estudo objetivou analisar como a hegemonia dos homens, na função de treinador, é contestada por mulheres brasileiras e portuguesas que ocupam essa posição. Para tanto, foram entrevistadas treinadoras que atuam em esportes individuais e coletivos, 13 brasileiras e 37 portuguesas. Os resultados indicam que a presença das mulheres no cargo de treinadora não representa uma contestação à hegemonia masculina. E que o caráter generificado atribuído a essa ocupação promove situações discriminatórias que exigem das mulheres ações de empoderamento para que possam modificar estruturas que tendem a perpetuar sua sub‐representação.

Abstract

The participation of women in various roles in sport has revealed inequality and gender asymmetry. This study aimed at analyzing how the hegemony of men in the role of coach is challenged by Brazilian and Portuguese women who occupy this position. For data collection, we interviewed coaches working in individual and team sports. The sample consisted of 13 Brazilian and 37 Portuguese coaches. The results indicate that the presence of women in the position of coach does not represent a challenge to male hegemony. And the gendered character assigned to this occupation promotes discriminatory situations that require women empowerment actions so that they can modify structures that tend to perpetuate their under‐representation.

Resumen

La participación de las mujeres en el deporte, en las más diversas funciones, ha revelado desigualdad y asimetría entre sexos. El objetivo de este estudio fue analizar cómo la hegemonía de los hombres en la función de entrenador es disputada por mujeres brasileñas y portuguesas que ocupan esa posición. Para ello, se entrevistó a entrenadoras que actúan en deportes individuales y colectivos, de las cuales 13 eran brasileñas y 37 portuguesas. Los resultados indican que la presencia de mujeres en la función de entrenadora no representa una disputa a la hegemonía masculina. Asimismo, el carácter sexista atribuido a esta ocupación promueve situaciones discriminatorias que exigen de las mujeres acciones de empoderamiento para que puedan modificarse estructuras que tienden a perpetuar su infrarrepresentación.

Palavras‐chave
Mulheres, Esporte, Gênero, Empoderamento
Keywords
Women, Sports, Gender, Empowerment
Palabras clave
Mujeres, Deportes, Sexo, Empoderamiento